Colunas - Eternamente Futebol

Tostão: “Superliga vai contra o espírito do futebol ao se assumir apenas como negócio. Uma vergonha”

“Um grupinho que quer dominar o futebol contra a vontade da maioria.” É assim que Tostão, ex-jogador da seleção brasileira e campeão do mundo em 1970, define os 12 clubes europeus —Atlético de Madrid, Barcelona, Real Madrid, Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United, Tottenham, Juventus, Internazionale e Milan— que começaram a semana tentando romper com as bases do futebol europeu. Causando um furacão de reações por parte de apaixonados pelo esporte mais popular do mundo, foram esses os times que anunciaram a criação de uma nova competição, a Superliga da Europa, prevendo um regulamento com participantes fixos que ignoram o mérito esportivo por um único objetivo: ganhar ainda mais dinheiro.

Manter as contas equilibradas , incluindo encargos sociais , deveriam ser critérios para se qualificar um clube de futebol como "gigante"

Manter as contas equilibradas , incluindo encargos sociais , deveriam ser critérios para se qualificar um clube de futebol como "gigante".

Como um time pode ser considerado "gigante" se não cumpre com as obrigações básicas , tipo manter salários de jogadores , comissão técnica e funcionários em dia? Como um clube pode ser "gigante" se permite que sejam feitos cortes de água e energia nas instalações do agremiação ?

 

CALMA, vem aí Copa do Nordeste, Campeonato Cearense e Copa do Brasil

 

 

Amigos, vamos usar o bom-senso , vem aí Campeonato cearense, Copa do Nordeste e Copa do Brasil , se a diretoria do FEC dispensar a maioria dos jogadores , com que time vai disputar essas competições?

 

Em breve , poderemos ter uma nova geração de torcedores fiéis

Acredito que com o advento das redes sociais e com menos influência da Rede Globo , Band e grande parte de radialistas esportivos , futuramente teremos uma geração de torcedores com percentual menor de mistos.

Luta contra a queda:Fortaleza precisa deixar de "pipocar" nos confrontos diretos

O FEC DEPENDE APENAS DELE PARA ESCAPAR DA QUEDA , TODAVIA o elenco precisa dar uma guinada de 360 graus em termos de postura a fim de reverter a situação extremamente negativa em jogos de confrontos diretos. No segundo turno, em 7 jogos de confrontos diretos, o FEC venceu apenas um.

AGUARDEMOS , POIS!

No início do Brasileirão 2020 quase puseram a faixa de campeão de forma antecipada nos jogadores do Flamengo.

 

Quando a bola começou a rolar surgiram outros times como concorrentes: Atlético-MG e Internacional. Palmeiras , São Paulo, Santos , Grêmio cresceram no meio do primeiro turno e se tornaram também favoritos . Talvez a Série A nunca tenha tido tantos candidatos reais ao título . Até o modesto Fluminense passou a ter direito de sonhar com a Taça.

 

Na relação Fortaleza-Ceni , é difícil saber quem foi mais beneficiado

Quem sugeriu a vinda de Ceni ao Fortaleza foi o ex-goleiro Bosco, que à época , trabalhava como preparador de goleiros do FEC. De pronto , o presidente Paz aceitou a sugestão e viajou a São Paulo para conversar pessoalmente com Rogério Ceni. O ex-goleiro são-paulino pediu a Paz um ano de garantia para trabalhar e, assim, foi feito.
 
Ao ser anunciado como novo técnico , a torcida ficou dividida , mas a diretoria resolveu insistir na aposta em Ceni e aos poucos o trabalho de Ceni foi fluindo. O novo técnico teve ampla liberdade para trabalhar propor , inclusive , mudanças em setores e departamentos.
 

O texto profético de Nelson Rodrigues que coroou Pelé três meses antes da Copa de 58

Pelé se eternizou além dos lances. Também se colocou acima dos números. Não se resume apenas à fama. É a aura que torna Pelé tão grandioso ao futebol. Porque, afinal, o camisa 10 lendário deixou de ser um simples humano há décadas – ainda que o humano, completando 80 anos  , continue reverenciado. O craque é, na verdade, uma entidade – e por isso , às vezes , a gente perde de vista o que foi , ou diminua o homem falível.
 
Não há sinônimo maior de futebol do que Pelé. E, por isso mesmo, o que carrega consigo acaba sendo muito mais sublime. É literatura, prosa de uma conquista ou poesia de um lance. É pintura, pincelada em seus gols. É música, resumida pela voz empolgada dos narradores que tiveram a honra de transmitir suas façanhas. Arte no estado mais puro e, ao mesmo tempo, mitológico. Pois o que importa, toque de exagero em uma realidade já superlativa, é o encantamento que todo mundo aguarda como clímax diante da bola.

Páginas