Get Adobe Flash player

Contas de Fortaleza e Ceará para permanência na Série A

Contas de Fortaleza e Ceará  para a permanência na Série A
 
Por Vladimir Marques - Diário do Nordeste 
 
Antes do início da Série A do Campeonato Brasileiro, os objetivos de Fortaleza e Ceará estavam definidos de forma clara e objetiva: evitar o rebaixamento. Alguns mais críticos podem considerar a meta modesta, ou menos ambiciosa do que a de outros clubes, mas a verdade é que, ficar na Série A é essencial para os dois clubes cearenses e o objetivo é considerado difícil até para gigantes do futebol brasileiro.
 
Restando 14 rodadas para o fim da Série A, Leão e Vovô chegam à próxima etapa da competição em situações distintas, por isso precisão de campanhas diferentes para permanecerem na elite. Desde que a Série A passou a ser disputada por pontos corridos com 20 participantes, a média histórica para a permanência é de 43 pontos, assim, a pontuação será a base do cálculo para os dois rivais.
 
Em 2019, pelo aproveitamento do 16º colocado, o CSA, primeiro time fora da zona de rebaixamento, que hoje é de 34,7%, a pontuação necessária para a permanência seria de 39 pontos. Mas, a sequência da Série A pode mudar este número caso o aproveitamento dos times da parte debaixo da tabela aumentem seu aproveitamento.
 
Melhor colocado, hoje em 13º, com 28 pontos, o Tricolor de Aço precisará de 15 pontos dos 42 possíveis, o que indica 35,7% de aproveitamento. Para simplificar, o Leão precisaria ganhar mais 5 jogos dos 14. Ou seja, o clube ficaria na elite até reduzindo seu aproveitamento, que hoje é de 39,1% dos pontos. É próximo do aproveitamento que tem hoje o Fluminense, 15º colocado e abaixo do Leão na tabela. O Fortaleza fará sete jogos em casa (Flamengo, Grêmio, Atlético Mineiro, Ceará, CSA, Santos e Bahia), e sete fora (Vasco, Cruzeiro, Avaí, Corinthians, Internacional, Goiás e Fluminense).
 
Já o Ceará, em 17º, com 23 pontos, precisará de um aproveitamento maior do que os 31,9% atuais. Em crise técnica após 10 jogos sem vencer e pela 1ª vez na zona de rebaixamento, o Vovô necessita somar 20 pontos dos 42 possíveis, o que aponta 47,6%. Ou seja, o Alvinegro terá que somar praticamente 50% dos pontos, próximo do aproveitamento do Goiás, 10º colocado e 10 pontos à frente do Vovô na tabela. Para simplificar, o Vozão ainda precisa vencer 6 jogos e empatar dois. O Ceará terá sete jogos em casa (Avaí, Vasco, Fluminense, Internacional, São Paulo, Athletico/PR e Corinthians) e sete partidas fora (Santos, Bahia, Palmeiras, Fortaleza, Chapecoense, Flamengo e Botafogo).
As campanhas distintas se refletem nos números para a permanência na Série A. Segundo o Chance de Gol, o Fortaleza tem apenas 6,3% de possibilidades de ser rebaixado, enquanto o Ceará tem 35,3 %.Os outros ameaçados são Goiás (1%), Botafogo (2%), Vasco (4,6%), Fluminense (15%), Cruzeiro (69%), CSA (69,4%), Avaí (97,9%) e Chapecoense (98,8%).
No Leão
Após a vitória por 2 a 0 diante da Chapecoense no Castelão na última quarta-feira, o Fortaleza abriu 5 pontos para o Z-4 e ganha uma tranquilidade para o jogo fora de casa contra o Vasco, no domingo, às 16 horas, em São Januário.
O técnico do Leão, Rogério Ceni, destacou a importância de pontuar fora de casa, mesmo ciente da dificuldade que é somar pontos como visitante na Série A, que serão preciosos para a permanência.
 
"Temos que tentar vencer sempre. O problema é que fora de casa contra grandes equipes é mais difícil. Dentro de casa, temos o apoio da torcida e conhecemos o clima do Castelão. Todo mundo vai atrás da vitória. Para uma equipe que subiu agora, temos que aproveitar cada ponto", Indagado sobre a mudança de foco do Leão por estar na zona de classificação para a Copa Sul-Americana, o treinador mantém os pés no chão.
"Não dá para fazer projeções em uma Série A tão difícil e equilibrada. Temos que pensar jogo a jogo e somando nossos pontos para a permanência. Veja o exemplo do CSA, que reagiu e já saiu da zona de rebaixamento. Então, muita coisa pode acontecer nas rodadas restantes", finalizou.
O Fortaleza não conta com o zagueiro colombiano Quintero para o jogo contra o Vasco. O atleta, que foi titular diante da Chapecoense, é desfalque por acúmulo de cartões.
 
Para a posição, o técnico Rogério Ceni conta com Paulão, Adalberto e Jackson.
No Ceará
Pressionado pelos 10 jogos sem vencer e pela 1ª vez no Z-4 da Série A, o Ceará precisará reagir e vencer o Avaí, às 16 horas, no Castelão. Uma vitória do Vovô, somada com um tropeço do CSA diante do Goiás, tiraria o clube da zona após a 25ª rodada.
"Vamos continuar trabalhando e continuar mostrando empenho. Passar tranquilidade. Pressão faz parte do futebol, não merecíamos ter perdido o jogo contra o Goiás. Agora é passar calma para tentar vencer o Avaí e sair dessa situação", aponta o técnico Adílson Batista.
O Ceará tem duas ausências certas para o confronto contra o Avaí. O zagueiro Valdo e o volante William Oliveira receberam o 3º cartão amarelo na derrota para o Grêmio e, agora, cumprem suspensão automática.
 
Para a zaga, o treinador espera o retorno do zagueiro Luiz Otávio, se recuperando de lesão e há quase 2 meses fora. A outra opção é Eduardo Brock, que ainda jogou na Série A. Na posição de William Oliveira, Ricardinho deve voltar ao time titular.
 
Fonte: Diário do Nordeste- Vladimir Marques 
Divulgação : Site Eternamente Futebol 
Em 11 de outubro de 2019