Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Inter se impõe no Beira-Rio e faz 3 x 1 no Cruzeiro

Inter se impõe no Beira-Rio e faz 3 x 1 no Cruzeiro
 
Colorado teve maior volume de jogo e força física, principalmente no segundo tempo, e conseguiu uma grande vitória diante dos mineiros, que chegaram a 2ª derrota no Brasileiro da Série A
 
O Internacional se impôs em casa e venceu o duelo com o Cruzeiro por 3 a 1 - gols de Nonato, Guerrero e Rodrigo Moledo, com Dedé descontando para a Raposa. O equilíbrio do jogo aconteceu apenas no primeiro tempo, quando o desgaste físico do time mineiro não “gritou”.

Foi o segundo triunfo dos gaúchos no Brasileiro em quatro jogos, mesma campanha da Raposa, que ganhou duas e perdeu duas na competição até aqui, permanecendo com seis pontos na classificação.
Inter na frente, mas Raposa reage rápido
Durante boa parte da etapa inicial de jogo, Inter e Cruzeiro fizeram um duelo movimentado, com boas trocas de passes e busca forte pela meta adversária. O equilíbrio imperava. Pelo menos, até os 30 minutos inicias do confronto.

Quando o Colorado marcou o seu gol, aos 31 minutos do primeiro tempo, o jogo estava melhor para o Cruzeiro, que conseguia trocar passes e finalizar mais. Por ter mantido o bom volume de jogo, quatro minutos depois, conseguiu o empate com Dedé. A igualdade na primeira etapa do jogo foi justa pela produção das duas equipes.

Colorado mais forte e dominante. Cruzeiro cansado
O segundo tempo começou com uma alta intensidade física do Internacional, que começou a buscar um jogo físico, de mais correria, para vencer a defesa celeste. Funcionou. Era evidente a melhor forma física dos gaúchos na parte final do jogo, o que trouxe mais dificuldades para o time mineiro, visivelmente desgastado.

A consequência foi o segundo gol da equipe colorada, marcado Paolo Guerrero após três rebotes em arremates à meta de Fábio. O Cruzeiro não conseguia prender a bola no ataque, o que aumentou a pressão do Inter, que teve a chance de “matar” o jogo quando Dodô cometeu pênalti em Nonato.
Penalidade perdida e mudanças de Mano
O jogo poderia ter sido decidido de vez com o pênalti marcado por Rafael Claus, mas D'Alessandro chutou para fora e deu uma esperança à equipe estrelada.  Sem alternativas, Mano Menezes resolveu fazer duas substituições de uma vez. O treinador colocou David e Rodriguinho, nos lugares de Pedro Rocha e Jadson. Alguns minutos depois, Sassá entrou na vaga de Fred, que pouco fez em campo.

Com uma formação mais ofensiva, o Inter esperava o Cruzeiro para contra-atacar e, em alguns lances, conseguia engatar um ataque rápido, gerando mais perigo para Fábio.

Golpe fatal
Mesmo com as mudanças promovidas pelo Cruzeiro, o time celeste não conseguia articular boas jogadas e nem a parceria entre Thiago Neves e Rodriguinho conseguiu dar uma “liga” capaz de mudar os rumos do jogo. Percebendo essa fragilidade da Raposa, o Inter enquadrou o Cruzeiro no seu jogo, sem dar chances para uma recuperação.

Aos 37 minutos do segundo tempo, Rafael Sobis cobrou uma falta de fora da área, a bola foi no travessão de Fábio, e Rodrigo Moledo deu o golpe final nos mineiros, marcando 3 a 1 sem contestações. O Inter vence a sua segunda partida no Brasileiro em quatro partidas, mesma campanha da Raposa, que perde o segundo jogo seguido, contando a derrota na Libertadores para o Emelec.

Cenas lamentáveis
O lateral-direito Edilson, do Cruzeiro, além de fazer um jogo abaixo da média, sendo vencido em diversas ocasiões pelo ataque do Inter, protagonizou dois lances que prejudicaram sua equipe. Cometeu uma falta sobre Nico López de forma covarde, por baixo, com a sola, e por cima, com o cotovelo, gerando a sua expulsão de campo e o início de uma confusão que quase gerou uma briga generalizada.

Nico queria revidar a agressão sofrida e tentou ir para cima de Edílson, mas foi contido pelos companheiros de Inter, enquanto o Cruzeiro retirou seus jogadores rapidamente para o vestiário.

Compromissos futuros
Os dois próximos compromissos da Raposa serão contra o Fluminense. Primeiro, quarta-feira, 15 de maio, pela Copa do Brasil e no fim de semana, outro encontro com o Tricolor, no sábado, 18, às 16h. Ambos os jogos serão no Maracanã.

Já o Colorado não terá jornada em duas competições diferentes. O time gaúcho só voltará à campo no domingo, 19 de maio, quando recebe o CSA no Beira Rio, pelo Brasileirão, às 16h.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 3 X 1 CRUZEIRO

​Estádio: Beira Rio- Porto Alegre (RS)
Data-hora: 12 de maio de 2019, às 16h (de Brasília)
Árbitro: ​Raphael Claus (SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse(SP) e Danilo Ricardo Simon Manis(SP)
Responsável pelo VAR: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Cartões Amarelos:-
Cartões Vermelhos: Edílson

Público e Renda: Público total:-23.416-Pagantes: 20.673/ Renda: R$ 948.310,00

Gols: Nonato, aos 31’-1ºT(1-0), Dedé, aos 35’-1ºT(1-1), Guerrero, aos 10’-2ºT(2-1), Rodrigo Moledo, aos 37’-2ºT(3-1)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Zeca, Rodrigo Moledo, Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Nonato(Guilherme Parede, aos 24’-2T), Edenílson, D'Alessandro(Rafael Sobis, aos 29’-2ºT) e Nico López; Paolo Guerrero(Sarrafiore, aos 38’-2ºT).​ Técnico: Odair Hellmann

CRUZEIRO: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Dodô; Lucas Silva, Lucas Romero, jadson(David, aos 21’-2T), Pedro Rocha(Rodriguinho, aos 21’-2ºT) e Thiago Neves; e Fred(Sassá, aos 33’-2ºT).Técnico: Mano Menezes.
 
Fonte: Lance! Valinor Conteúdo
Nonato abriu o caminho da vitória colorada em Porto Alegre- (Foto: Divulgação/ Twitter)
Divulgação: Site Eternamente Futebol
Melhores momentos:https://youtu.be/VDhjz9GbzYQ
Veja a tabela completa do Brasileirão da Série A