Get Adobe Flash player

"Meia não é a prioridade de contratação hoje", diz presidente do Fortaleza

"Meia não é a prioridade de contratação hoje", diz presidente do Fortaleza
 

Paz alegou que a comissão técnica do Leão não tem interesse em um meio-campista no momento, devido a forma como o time joga
 
Do fim do Estadual até a terceira rodada da Série A do Brasileiro, o Fortaleza anunciou quatro contratações, sendo três atacantes e um volante. No pacote de reforços, no entanto, o meio-campista que os torcedores tanto cobram não apareceu. E se depender do desejo da comissão técnica do Leão, a diretoria não deve investir na contratação de um meia no momento.
 
Quem assegura é o presidente do Tricolor, Marcelo Paz. Na coletiva de apresentação do atacante André Luís, o dirigente deixou claro que a busca por um meia já não está nos planos imediatos do time, por falta de interesse de Rogério Ceni e seus auxiliares.
 
“O meia, quem tem que querer é a Comissão Técnica. E hoje a gente tem um modelo de jogo que prioriza outras funções no campo. Temos os extremos velocistas pelos lados, dois atacantes que fazem circulação e não são fixos, volantes que saem para o jogo, então meia não é prioridade de contratação do Fortaleza hoje, não está na nossa pauta”, disse Paz.
 
O descarte do presidente, entretanto, é momentâneo. Marcelo Paz afirmou que se o time mudar a forma de jogar e precisar de um meia no futuro, o departamento de futebol voltará a buscar jogadores da posição. “O time pode ter uma variação, pode mudar na parada da Copa América, ter um novo sistema, mas isso é com o Rogério e eu confio plenamente nas escolhas e caminhos que ele determina para o futebol profissional do Fortaleza", garante.
 
As contratações do Leão para a Série A foram: Kieza, Jefinho - que já deixou o clube e acertou com o ABC -, Juninho e André Luís. Este último está regularizado, pode estrear domingo, contra o São Paulo, na Arena  Castelão.
 
 
Fonte: O Povo 
Divulgação: Site Eternamente Futebol 
Em 11/05/2019
Presidente do Fortaleza disse que não há nenhuma negociação em andamento(Foto: Alex Gomes/O POVO