Get Adobe Flash player

Atlético-MG tem déficit de R$ 21,8 milhões em 2018, mostra balanço

Colunistas: 
Marcos Antônio

Atlético-MG tem déficit de R$ 21,8 milhões em 2018, mostra balanço
 
Segundo o balanço financeiro do Atlético-MG , que ainda será discutido pelo Conselho do clube em 29 de abril, na sede de Lourdes, o "Galo" fechou 2018 com um déficit de R$ 21.850.588,00 na primeira temporada do presidente Sérgio Sette Câmara à frente da equipe.
 
O prejuízo se deve principalmente à despencada da arrecadação com direitos de transmissão: de R$ 171.711.830,00, em 2017, para R$ 99.884.499,00, em 2018. Ou seja, uma diminuição de quase R$ 72 milhões, explicados principalmente pela ausência do clube na Libertadores.
 
O debacle da arrecadação com o futebol, que decresceu de R$ 291,2 milhões em 2017 para R$ 237,7 milhões em 2018 (ou seja, uma gigantesca queda de R$ 53,5 milhões) também contribuiu muito para o déficit do exercício.
 
Em outros setores, os números também não foram nada animadores.
 
O patrocínio/marketing caiu (R$ 34,7 milhões em 2017 para R$ 26,6 milhões em 2018), a bilheteria diminuiu (R$ 16,8 milhões e 2017 em para R$ 8,1 milhões em 2018) e o sócio-torcedor também (R$ 16,3 milhões em 2017 para R$ 13,6 milhões em 2018).
 
O único quesito em que houve aumento de arrecadação foi na venda de jogadores:R$ 43,2 milhões em 2017 para R$ 80,7 milhões em 2018.
 
Ao todo, Sette Câmara conseguiu reduzir o custo do departamento de futebol em praticamente R$ 15 milhões: de R$ 220,8 milhões em 2017 para R$ 205,1 milhões em 2018.
 

No entanto, a derrocada dos direitos de TV, arrecadação com futebol, patrocínio, bilheteria e sócio-torcedor acabou fechando o ano num prejuízo de quase R$ 22 milhões.
 
Vale lembrar que, em 2017, o "Galo" já havia encerrado a temporada no vermelho, ainda na gestão Daniel Nepomuceno: déficit de R$ 25,1 milhões.
 
 
 

ESPN.com.br

 

Em 15 de abril de 2019

 

Sérgio Sette Câmara, presidente do Atlético-MG, durante entrevista em 2018 Pedro Souza/Clube Atlético Mineiro