Get Adobe Flash player

As 12 contratações que decepcionaram em 2018 no Brasil

Colunistas: 
Marcos Antônio

As 12 contratações que decepcionaram em 2018 no Brasil
 

Jonathas (Corinthians) 
Desejo antigo do Corinthians, o atacante chegou para tentar recuperar o setor mais carente do elenco alvinegro, que ainda sentia falta do artilheiro Jô. Emprestado pelo Hannover 96, da Alemanha, o atacante sofreu com lesões e esteve longe de brilhar quanto atuou. Foram nove jogos e só um gol – na derrota no clássico com o São Paulo.

Emerson Santos (Palmeiras) 
Contratado com grande expectativa após um bom ano pelo Botafogo, o zagueiro não conseguiu ter espaço na disputa por posição no Palmeiras e atuou apenas duas vezes, uma só como titular. Em julho, foi emprestado até o fim de 2019 ao Internacional, com opção de compra.

Jean (São Paulo) 
O clube paulista desembolsou cerca de R$ 10 milhões para contar com os serviços do promissor goleiro. Começou a temporada como reserva, virou titular e foi se alternando com o criticado Sidão, com quem teve um atrito por uma postagem em rede social. Foi expulso após se desentender com a torcida do Vitória – ele foi revelado no Bahia. Além dos problemas extracampo, não justificou o investimento entre as traves, tanto que o São Paulo foi buscar Tiago Volpi no México para 2019.
 

Bryan Ruiz (Santos) 
 
Um nome sempre especulado no futebol brasileiro desde a Copa do Mundo de 2014, o costarriquenho foi contratado pelo Santos em agosto, após o fim do seu contrato com o Sporting, mas não entregou o que dele era esperado. Fechou a temporada como uma opção no banco de reservas e com 14 partidas somadas. Deu duas assistências e não fez gols.

Bruno Silva (Cruzeiro) 
Contratado por R$ 6 milhões após ser um dos destaques do surpreendente Botafogo de 2017, o meio-campista de 32 anos esteve longe de repetir o mesmo nível. É verdade que disputou 32 partidas em 2018 e fez dois gols, mas atuou com regularidade em um time misto, já que o Cruzeiro se poupou em boa parta para a Copa do Brasil e a Copa Libertadores.
 
 

Arouca (Atlético-MG) 
Contratado por empréstimo a pedido do técnico Oswaldo de Oliveira, o volante até foi utilizado no começo da temporada no Atlético-MG, mas perdeu espaço depois que Thiago Larghi assumiu. Depois de apenas 12 jogos pela equipe, foi para o Vitória.
 

Henrique Dourado (Flamengo) 
 
Flamengo investiu mais de R$ 11 milhões para tirar do rival Fluminense o artilheiro do Campeonato Brasileiro de 2017. Ele até fez 12 gols em 40 jogos na temporada, mas isso representou um desempenho abaixo para alguém que gerou tanta expectativa. Não à toa, fechou a temporada como banco.

Junior Dutra (Fluminense) 
Depois de um excelente 2017 pelo Avaí, Júnior Dutra foi contratado pelo Corinthians, mas não brilhou. Em julho, foi emprestado ao Fluminense, com o qual disputou 18 jogos e não foi às redes uma vez sequer. Criticado pela torcida, ele viu o time fechar o ano em baixa, apesar de ter ido à semifinal da Copa Sul-Americana.

 Giovanni Augusto (Vasco da Gama)
Sem encantar no Corinthians, o meia foi contratado por empréstimo até o fim da temporada com a missão de ser um dos protagonistas do Vasco da Gama. O atleta marcou apenas um gol na temporada (no Carioca) em 25 jogos disputados. No Brasileirão da Série A, ele atuou 19 vezes, sendo apenas nove como titular, e somou só duas assistências.
 

Rodrigo Aguirre (Botafogo) 
Contratado em março por empréstimo junto à Udinese, o atacante não correspondeu e sequer foi titular na equipe. Dos 23 jogos que disputou pelo time carioca em 2018, o uruguaio esteve entre os 11 iniciais em apenas sete oportunidades. Ele marcou um gol e não deu assistências.

 Marinho (Grêmio) 
Depois de ter se destacado no Vitória e ter se transferido ao futebol chinês, Marinho retornou ao Brasil com grande expectativa para defender o Grêmio, mas não encantou. Em 16 partidas (somente quatro como titular), ele foi às redes uma única vez. De quebra, o atacante apareceu em um vídeo se oferecendo ao Flamengo nos últimos dias, o que gerou um mal-estar.

Rithely (Internacional) 
Tecnicamente, não é possível fazer qualquer avaliação sobre o volante por um único motivo: ele não jogou por conta de lesão. Ainda que não seja culpa do meio-campista, a contratação não deixar de ser uma decepção para todos, inclusive ao atleta. Emprestado pelo Sport, Rithely seguirá no Internacionalem 2019.
 
 
Fonte: ESPN.com.br
Divulgação: Site Eternamente Futebol 
Em 29 de dezembro de 2018