Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Não há coerência em se fazer previsão sobre desempenho do clube em competições tendo por base apenas a previsão orçamentária

Colunistas: 
Marcos Antônio

Não há coerência em se fazer previsão sobre desempenho do clube em competições tendo como base apenas a previsão orçamentária da agremiação. 

Cito por exemplo O Atlético-MG que fez a previsão orçamentária para 2018 no valor de 296 milhões de reais. Mesmo com o orçamento milionário, o Galo mineiro faz apenas uma campanha sofrível na Série A, ocupando a sexta colocação com 53 pontos ganhos. O Vasco ,que luta para não cair para a Série B , tem orçamento de 274 milhões de reais. 

A Chapecoense que ascendeu à Serie A em 2013 , tem um orçamento de pouco mais de 70 milhões de reais todavia depois que ascendeu à elite, nunca caiu para a Série B. 

Mesmo na Série B , clubes com orçamento maior que o Fortaleza, por exemplo o Coritiba, Figueirense, dentre outros, não conseguiram fazer boa campanha.
 

Além do mais, diversos gigantes do futebol brasileiro , mesmo com receitas milionárias , já caíram para a Série B: Corinthians, Atlético-MG, Botafogo, Vasco, Palmeiras, Internacional, Fluminense...
 
Fica bastante claro que uma boa gestão é decisiva para o sucesso do time nas competições. É errado se fazer prognósticos de sucesso ou fracasso do time levando em conta apenas o aporte financeiro que o clube dispõe.
 
 
Marcos Rodrigues - Redator do Site Eternamente Futebol
Em 19 de novembro de 2018