Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Antes de morrer, ex-presidente do Santos registrou carta contra pai de Neymar

Antes de morrer, ex-presidente do Santos registrou carta contra pai de Neymar
 
 
ALEX SABINO E DIEGO GARCIA
 
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Presidente do Santos entre dezembro de 2009 e maio de 2014, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, morreu em 16 de agosto de 2016 com uma mágoa: a polêmica transferência de Neymar para o Barcelona durante sua gestão.
 
Antes de morrer, o ex-dirigente deixou uma carta registrada em cartório alegando que jamais autorizou a negociação do atleta com o time catalão. O documento foi registrado em dois idiomas: português e espanhol.
 
A carta foi escrita em 15 de março de 2016 e protocolado no cartório em 19 de junho --menos de dois meses antes da morte de Luis Alvaro, aos 73 anos, por um tumor no reto.
 
Em duas páginas, ele dá sua versão sobre a saída do atacante e critica o fato de Neymar ter jogado a final do Mundial de Clubes de 2011, no Japão, já com a transferência para o clube espanhol acertada. A negociação foi concretizada quase um ano e meio depois.
 
"O Santos e eu pessoalmente jamais recebemos qualquer informação ou qualquer documento sobre o fato de que antes da final no Japão o senhor Neymar, pai do atleta, já havia se comprometido com o Barcelona e recebido pagamentos", relatou no documento, ao qual a Folha teve acesso.
 
Em 2014, o Blog do Rodrigo Mattos, no UOL, revelou que Neymar recebeu 10 milhões de euros (cerca de R$ 45 milhões) do Barcelona seis dias antes de entrar em campo para enfrentar o time catalão na final do Mundial de Clubes por um acordo em que o jogador se comprometia a se transferir para a equipe no futuro.
 
"O Santos disputou aquela final com um jogador que havia recebido dinheiro do adversário. Isso influenciou o desempenho de Neymar Júnior daí para frente no Santos", disse o ex-presidente na carta.
 
"Não era o mesmo jogador brincalhão, que ia para cima dos adversários. Ele parecia estar contando os minutos para sair. Isso já foi dito por mim à imprensa e, infelizmente, é um fato", completou.
 
Procurada, Ana Luísa de Oliveira Ribeiro Marques, uma das seis filhas do ex-presidente santista, se mostrou surpresa ao saber da existência documento.
 
"Falei com as minhas irmãs e algumas sabiam da carta, outras não. De qualquer maneira, a carta registra o que ele sempre afirmou sobre esse episódio", disse.
 
Luis Alvaro sempre disse que não autorizou a negociação de Neymar com o Barcelona antes do Mundial.
 
No entanto, o pai do jogador, quando questionado sobre isso, mostrou outra carta assinada por Luis Álvaro, datada de 8 de novembro de 2011, que "autoriza o atleta Neymar a iniciar tratativas com quaisquer entidades ("¦), podendo concretizar eventual transferência, desde que isso somente ocorra a partir de 2014 e respeite os termos do contrato mantido com o Santos".
 
Na carta registrada em cartório, o ex-presidente relembra os termos do acordo, enfatizando a necessidade estabelecida naquele documento de que o jogador só deixasse o clube após 2014.
 
"O contrato com o Santos estava em vigor e deveria ser obrigatoriamente cumprido. O texto daquela carta de novembro de 2011 diz isso claramente", escreveu.
 
A assessoria de imprensa do pai de Neymar foi procurada e informou que não iria comentar a carta deixada por Luis Alvaro antes de morrer.
 
Fonte: Yahoo! Esportes 
Divulgação: Site Eternamente Futebol 
Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, ex-presidente do Santos, em 2012. Foto: Ricardo Saibun/Gazeta Press