Com polêmica no final, Sport perde para o Brusque e é eliminado da Copa do Brasil

Com polêmica no final, Sport perde para o Brusque e é eliminado da Copa do Brasil
 

Leão chegou a empatar o jogo no fim, mas o árbitro voltou atrás; além de mais um vexame, Leão perdeu a chance de embolsar cota milionária
 
 Geraldo Rodrigues - Diário de Pernambuco
 postado em 12/02/2020 21:20 / atualizado em 12/02/2020 23h12
 
 
Mais uma eliminação precoce na Copa do Brasil. Assim como em 2019, o Sport voltou a ser eliminado na primeira fase da competição. Na noite desta quarta-feira, o Leão perdeu por 2 a 1 para o Brusque, no estádio Augusto Bauer, em jogo único - onde podia até empatar que conseguiria a classificação. Em um jogo intenso e disputado, a equipe rubro-negra começou perdendo com gol de Edu, conseguiu o empate ainda no primeiro tempo com Leandro Barcia, mas, na reta final da segunda etapa, sofreu gol de Ianson, de cabeça, que deu números finais ao jogo, que ainda teve polêmica no final, com o Leão tendo gol de Elton validado e depois anulado após longa conversa da arbitragem.

Com isso, o Sport deixou passar a chance de embolsar R$ 1,03 milhão referentes a cota de premiação pela classificação, que dariam um importante folêgo financeiro. Agora, a equipe rubro-negra tem que juntar os cacos para virar a chave visando a Copa do Nordeste, onde neste sábado, enfrenta o Náutico, nos Aflitos, pela quarta rodada da competição.

 

O JOGO

O Sport teve duas mudanças: Hernane reassumiu a titularidade do ataque na vaga de Elton e Lucas Mugni voltou ao time após dois jogos no lugar de Yan. E foi um primeiro tempo bastante equilibrado, corrido, com alternância de jogadas. E também muito pegado, com as equipes ligadas, cientes da dimensão do confronto.

 

O Leão começou marcando alto, mas espaçado entre a primeira e última linha da equipe. Assim, ora conseguiu forçar o erro do rival, ora acabou envolvido. E assim saiu a primeira chance do jogo, com os visitantes. Após o rubro-negro não conseguir impedir a saída de jogo, o adversário trabalhou a bola e Edu, ao receber cruzamento, cabeceou por cima. 

 

Em seguida, foi o Sport que desperdiçou uma chance. Com dificuldade para criar, a equipe recorreu aos lançamentos. Desta forma, Willian Farias achou Marquinhos, por trás da zaga, que, livre e cara a cara, chutou fraco, para defesa do goleiro. Na sequência, foi a vez do Brusque, que chegou. E de forma letal. Aos 21 minutos, com a marcação mais baixa, o Leão viu o time catarinense trocar passes na intermediária, até achar mais um cruzamento lateral e novamente para Edu, que venceu a marcação de Cleberson e testou sem chance para Luan Polli.

 

O rubro-negro sentiu o gol e ficou acuado, perdido. O Brusque, por sua vez, com a vantagem, diminuiu um o ímpeto. A partida perdeu a aceleração inicial por cerca dez minutos, até o Leão se reinserir no jogo. E na primeira troca de passes mais consciente no campo de ataque, Marquinhos sofreu falta perto da área. Na cobrança, aos 34 minutos, Raul Prata acertou o travessão e, no rebote, a bola caiu nos pés de Barcia, que só empurrou para as redes.

 
 

Empatado, o jogo, enfim, esfriou, mas o Leão voltou a sofrer perigo. Em cruzamento despretensioso - principal jogada dos catarinenses -, Luan Polli fez grande defesa depois de chute de Thiago Alagoano em falha de Adryelson, mantendo o placar igual em um primeiro intenso.

SEGUNDO TEMPO

O Leão voltou sem mudanças para a etapa complementar, que apresentou-se menos corrida - até porque seria difícil pela questão física a manutenção do ritmo -, mas igualmente disputada. 

 

O Sport teve espaços, já que o Brusque, precisando do resultado, foi para cima, seguindo com cruzamentos, onde o rubro-negro conseguiu neutralizá-los, justamente na raiz, não deixando chegar na área, com interceptações dos defensores. 

 

Com este cenário, o Sport incomodou em contra-ataques, com a velocidade dos pontas Marquinhos e Barcia. E assim perdeu uma grande chance, depois de jogada de Barcia, que cruzou para Hernane na pequena área, mas o Brocador demorou e foi travado. A jogada seguinte remeteu ao panorama de alternância da etapa inicial, com o Brusque assustando com menos de um minuto, em contra-golpe.

Com o relógio andando, o Sport viu o Brusque atirar-se ainda mais para frente, pressionando em chutes de fora da área e cruzamentos, onde conseguiu resistir até os 36 minutos, quando sofreu mais um gol de cabeça. Após cobrança de escanteio, Ianson subiu mais alto que a defesa e marcou de cabeça, desempatando o duelo. No fim, de maneira desordenada, o Leão tentou um abafa e quase conseguiu o empate, com uma grande polêmica. Aos 49 minutos do segundo tempo, o Leão marcou com Elton, tendo a arbitragem validade inicialmente, mas após uma longa demora, o trio se reuniu e voltou atrás, anulando o tento, que teve duas infrações reconhecidas - o toque de mão e falta do atacante -, além de um possível impedimento (lance duvidoso). No final, enfim, nova queda leonina no início da competição nacional.

FICHA TÉCNICA

Brusque

Zé Carlos; Gustavo Henrique (Emerson Martins), Ianson, Everton Alemão, Airton; Rodolfo Potiguar, Zé Mateus, Thiago Alagoano; Alex Sandro (Dandan), Edu e Marco Antônio.. Técnico: Jersinho Testoni

 

Sport

Luan Polli; Raul Prata, Adryelson, Cleberson, Sander; Willian Farias, João Igor (Ronaldo), Lucas Mugni; Marquinhos, Hernane (Elton) e Leandro Barcia (Ewandro). Técnico: Guto Ferreira

Local: Estádio Augusto Bauer

Árbitro: Douglas Marques das Flores-SP

Assistentes:  Gustavo Rodrigues de Oliveira (1) e Fabrini Bevilaqua Costa (2) - Ambos SP

Gols: Edu, aos 21’ do 1º e Ianson, aos 36' do 2º (B); Barcia, aos 34’ do 1º T

Cartões amarelos: Gustavo Henrique (B); Lucas Mugni (S)

 
Brusque x Sport: time catarinense levou a melhor (Foto: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC)
Confira tabela da Copa do Brasil: https://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-brasil/
ETERNAMENTE FUTEBOL