Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Ceará começa Copa do Brasil com cota de R$ 880 mil no primeiro jogo

Ceará começa Copa do Brasil com cota de R$ 880 mil no primeiro jogo
 
 
O atual formato da Copa do Brasil, que privilegia os grandes clubes — aqueles que vão à Libertadores entram no torneio nacional já nas oitavas de final —, dificultou a possibilidade de conquista do título por parte dos “menores”. Mesmo assim, a competição não perde relevância, por servir a outros propósitos. Um deles é gerar uma fonte de receita considerável aos seus participantes, quesito no qual se encaixa o Ceará.
 
Ontem, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou a tabela de cotas da Copa do Brasil, com aumentos significativos. O Alvinegro tem a possibilidade de arrecadar mais de R$ 3 milhões só nas três primeiras fases do torneio.
 
Só pelo primeiro jogo, contra o Brusque-SC, o Alvinegro — integrante do grupo II, como clube da Série A que não está entre os 15 melhores do ranking nacional — receberá R$ 880 mil. É mais do que o Vovô recebe de cota por todo o Campeonato Cearense (R$ 800 mil), o que mostra como o Estadual é desvalorizado, ainda que transmitido por TV aberta e fechada.
 
Caso avance ao segundo jogo, para enfrentar o vencedor de Real Ariquemes-RO x Londrina, o Ceará já embolsa mais R$ 950 mil. Chegando à 3ª fase, onde provavelmente enfrentará um time mais complicado (o Atlético-PR está na mesma chave), o Alvinegro recebe mais R$ 1,4 milhão, totalizando R$ 3,23 milhões.
 
Para efeito de comparação, em 2017, o primeiro e único jogo que o Ceará fez na Copa do Brasil — perdeu para o Boa Vista-RJ por 1 a 0 — lhe rendeu R$ 250 mil.
 
FERRÃO E FLORESTA
 
Ferroviário e Floresta também representam o futebol cearense na Copa Brasil. Cada um deles receberá pela 1ª fase R$ 500 mil, mesma cota que o Fortaleza receberia se estivesse na disputa. Se avançarem de fase, cada um embolsará R$ 600 mil. (Colaborou Fernando Graziani)
 
ANDRÉ ALMEIDA- O Povo 
Divulgação: Site Eternamente Futebol 
 

Ceará poderá arrecadar mais de R$ 3 milhões só nas três primeiras fases da Copa do Brasil