Get Adobe Flash player
Recomende este Site!

Palmeiras é atropelado pelo Atlético-PR, mas termina em 2º

Palmeiras é atropelado pelo Atlético-PR, mas termina em 2º
 
 
O Palmeiras foi atropelado na última rodada do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, na Arena da Baixada, o Verdão entrou em campo buscando confirmar a segunda colocação, foi derrotado por 3 a 0, tendo sofrido os tentos de Ribamar, Éderson e Sidcley ainda na primeira etapa, mas conseguiu manter a vice-liderança. O Furacão, apesar da vitória, não conseguiu chegar ao G9 e vai disputar a Sul-Americana em 2018.
 
Na primeira partida após renovar seu contrato com o Verdão, Fernando Prass sofreu com a fragilidade defensiva da equipe de Alberto Valentim, e, logo aos cinco minutos, ficou de frente com Ribamar. Em contra-ataque de um escanteio, o atleticano avançou desde o meio-campo e, na saída do goleiro, tocou por cima do camisa 1 para abrir o placar.
 
Como um replay da partida contra o Avaí, na Ressacada, o Palmeiras tentou o abafa no campo ofensivo, mas um erro individual comprometeu a linha alta palmeirense e proporcionou o segundo gol dos mandantes.  Ribamar foi lançado, Yerry Mina errou um corte simples e Luan derrubou o atacante, que ficou de frente com Prass. A arbitragem marcou pênalti e, na cobrança, Éderson ampliou.
 
Em uma sequência de repetições de erros, a derrota deste domingo teve gols sofridos em sequência pelo Palmeiras. Contra Corinthians, Avaí e Vitória, a situação se repetiu. Prova da apatia alviverde em campo está no fato de que a primeira chance real de gol dos visitantes aconteceu apenas aos 30 minutos, quando Santos – Weverton foi cortado e deve assinar com o Palestra – impediu gol de Dudu. Aos 33, porém, o Atlético-PR matou o jogo.
 
Luan errou passe para Michel Bastos na esquerda, foi lento para o bote e permitiu que Éderson avançasse livre com a defesa palmeirense desarrumada. O atacante cruzou rasteiro, Sidcley antecipou Mina e só colocou para as redes, sem chances para Fernando Prass.
 
A fala do capitão Dudu no intervalo pode explicar o sentimento alviverde na primeira etapa. “A equipe deu um branco, não jogamos bem. Tentar diminuir o placar na segunda etapa. Não sei explicar. Nosso time entrou muito desligado”. Infelizmente para o torcedor alviverde, porém, a situação não mudou no segundo tempo.
 
O Palmeiras voltou do intervalo com Deyverson no lugar de Fabiano e Tchê Tchê na lateral direita. Guerra e Hyoran vieram depois nas vagas de Moisés e Willian, respectivamente. Após os primeiros dez minutos, em que o Furacão chegou a pressionar, a postura retraída dos mandantes fez o Verdão atuar o tempo todo no campo ofensivo, mas sem criar nenhuma chance de gol.
 
Apesar da lavada em campo, o Palmeiras conseguiu manter a segunda colocação do Campeonato Brasileiro, o que garantiu R$ 11,3 milhões como premiação da CBF. Grêmio ou Santos poderiam fazer o Verdão cair para o quarto lugar em caso de vitória, mas o Peixe apenas empatou e o Tricolor foi derrotado pelo Grêmio.
 
A partida deste domingo ainda marcou a última de Alberto Valentim em sua quinta passagem como técnico interino do Palmeiras. O treinador somou seis vitórias, dois empates e quatro derrotas, e foi convidado para permanecer como auxiliar na comissão técnica de Roger Machado em 2018, mas ainda não deu uma resposta.
 
FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 3 X 0 PALMEIRAS
 
Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 03 de dezembro de 2017, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: Claudio Francisco Lima e Silva (SE)
Assistentes:  Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabio Pereira (TO)
Cartões amarelos: Sidcley Pavez e Santos (ATLÉTICO-PR); Luan, Thiago Santos, Guerra, Yerry Mina e Dudu (PALMEIRAS)
GOL:
ATLÉTICO-PR: Ribamar, aos cinco, Ederson, aos 17, e Sidcley, aos 33 minutos do primeiro tempo
ATLÉTICO-PR: Santos; Jonathan (Cascardo), Wanderson, Thiago Heleno e Fabrício; Pavez, Rossetto, Lucas Fernandes e Discley; Ribamar (Douglas Coutinho) e Éderson (Bruno Guimarães)
Técnico: Fabiano Soares
PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano (Deyverson), Yerry Mina, Luan e Michel Bastos; Thiago Santos, Tchê Tchê e Moisés (Guerra); Dudu, Keno e Willian (Hyoran)
Técnico: Alberto Valentim
 
Gazeta Esportiva 
Divulgação: Site Eternamente Futebol 
Foto: globo esporte 
CLIQUE AQUI e veja a classificação final do Brasileirão