Reta final da Série A é prenúncio de muitos jogos "decididos" pelo VAR

Reta final da Série A é prenúncio de muitos jogos "decididos" pelo VAR

Na reta final do Brasileirão Série A , em que há clubes que brigam por posições na parte de cima da tabela e outros que lutam contra o rebaixamento , jogos com decisões polêmicas do VAR passarão a ser cada vez mais comuns, a exemplo do que ocorreu neste sábado , 30/10/2021 , nos confrontos envolvendo América-MG x Fortaleza , Juventude x Bahia e Flamengo x Atlético de Minas.

A vitória do América sobre o Fortaleza teve participação direta do VAR Marcio Henrique de Gois.

"Após 30 do primeiro tempo , Ángelo Henríquez , atacante do Fortaleza , recebeu na área e foi derrubado por Eduardo Bauermann. O árbitro de campo Flavio Rodrigues de Souza , que estava próximo do lance , assinalou pênalti com convicção.

Na sequência, o VAR Marcio Henrique de Gois interpretou que não houve o pênalti e recomendou revisão. Após análise no vídeo, a penalidade foi anulada.

Sete minutos depois, aos 37, o primeiro gol do jogo também teve polêmica. Após cruzamento na área, Tinga sobe para cabecear com Rodolfo. O atacante do América-MG se antecipa e desvia a cabeça na bola, que resvala no braço do defensor leonino.

Flavio Rodrigues de Souza nada marcou, mas Marcio Henrique de Gois interpretou como pênalti e recomendou revisão. Após análise no vídeo, o árbitro de campo assinalou a penalidade, que Ademir converteu para deixar o time da casa em vantagem antes do intervalo". ( Diário do Nordeste)

No confronto entre Juventude x Bahia, o time gaúcho foi claramente beneficiado. "A reclamação do time baiano diz respeito a um lance ocorrido no duelo contra o Juventude, neste sábado (30), aos 15 minutos do primeiro tempo. Na ocasião, o zagueiro do Juventude impede um gol de Ronaldo com a mão. O presidente Guilherme Bellintani já tinha avisado que o Tricolor iria à CBF protestar". ( Bahia Notícias)

Na derrota para o Flamengo no Maracanã , o time mineiro também se queixa da arbitragem. O técnico Cuca reclamou da "cera" do Flamengo com a conivência da arbitragem: Após a partida , fez a seguinte queixa : “Reclama-se da arbitragem não durante o jogo, foi uma boa partida da arbitragem. Mas sim da passividade. O goleiro cai umas duas vezes e esfria o jogo, não adianta dar dois minutos no fim. Se você cronometrar não tem nem a metade, não anda. Foi por isso que os jogadores ficaram nervosos em campo, pela passividade da arbitragem em cima da cera que o Flamengo fez..."

O erro faz parte da vida de qualquer profissional , todavia há determinados tipos de "erro" de arbitragens que parecem demonstrar ser "erro" com segundas intenções , principalmente porque o alvo de determinados "erros" ocorrem repetidas vezes com uma mesma agremiação. Por exemplo, o Bahia reclama de já ter sido prejudicado claramente pelo menos três vezes no decorrer do Campeonato. O Fortaleza também tem sido afetado com marcações tendenciosas frequentes de árbitros do VAR.

A tese de que em futebol é assim mesmo , que sempre haverá reclamações , não deveria continuar prevalecendo para justificar determinados tipos de "erros" e, assim , fechar os olhos para algo que tem ajudado a puxar o futebol brasileiro para baixo.

 

Marcos Antonio Vasconcelos Rodrigues - Redator do Site Eternamente Futebol

Em 31 de outubro de 2021 - 13h