Três coisas que podemos esperar da Libertadores 2020

Três coisas que podemos esperar da Libertadores 2020
 

A 60ª edição da Copa Libertadores chegou ao fim, coroando o Flamengo como campeão em sua primeira final em jogo único.

Com a decisão marcada para o Maracanã, o Onefootball já começou a pensar na próxima temporada e levantamos três coisas que podemos esperar da Libertadores em 2020.
 

Em 2018, quando a final ainda era realizada em dois jogos, o primeiro duelo entre Boca Juniors e River Plate foi realizado na Bombonera. Até aí, tudo bem. Contudo, a partida de volta, que era para acontecer no Monumental, acabou transferida para o Santiago Bernabéu, na Espanha, após uma série de problemas com brigas entre torcedores e ataques a ônibus.

Em 2019, primeiro ano da final única, a disputa também não ocorreu no local designado. Os protestos em Santiago, no Chile, tornaram inviável a realização da decisão no Estádio Nacional. Desta forma, mais uma vez, o confronto foi transferido. Pelo menos permaneceu na América do Sul e o Estádio Monumental em Lima, Peru, foi escolhido para acolher Flamengo e River Plate.

Para 2020, novamente em jogo único, a final está marcada para o Maracanã, no Rio de Janeiro. Resta saber se assim será ou se, pela terceira vez seguida, a Conmebol terá que encontrar outro palco para a decisão de seu maior torneio entre clubes. 

O título do Flamengo abriu caminho para algo inédito na Libertadores: existe a possibilidade de os quatro grandes clubes paulistas se classificarem para a próxima edição. Se o campeonato acabasse hoje, isso aconteceria.

Em 60 edições de Libertadores, Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo nunca disputaram uma temporada juntos. Contudo, a competição já contou com quatro clubes paulistas de uma vez só.

Isso já aconteceu duas vezes: primeiro, em 2005, Santos, São Paulo, Palmeiras e Santo André, então campeão da Copa Brasil. Depois, no ano seguinte, foi a vez de São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Paulista, que também havia conquistado a Copa, brigarem pelo título.

Uma curiosidade chamou a atenção do jornal argentino Olé: o país que conquista a Copa Sul-Americana em um ano, tem um time campeão da Libertadores do ano seguinte. O fato vem acontecendo desde 2012, quando o São Paulo venceu o torneio de segundo escalão e o Atlético-MG levantou o caneco da principal competição da América do Sul.

Em 2019, a mística foi mantida. No ano passado, o Athletico-PR foi o campeão da Sul-Americana e, agora, o Flamengo comemorou o título da Libertadores em Lima.

Se o mistério for mantido, o campeão da América em 2020 virá do Equador, já que o Independiente Del Valle foi o campeão da Sul-Americana neste ano. Além da equipe, o Barcelona de Guayaquill e o Macará seriam os candidatos ao título.

 
 
 
Nathalia Araújo
Em 29/11/2019