FUTEBOL CEARENSE:Por que nossos torcedores nutrem afeição por times de outras regiões? (algumas causas)

 

FUTEBOL CEARENSE:Por que nossos torcedores nutrem afeição por times de outras regiões? (algumas causas)

O texto que você  vai ler foi produzido e publicado no Blog Eternamente Futebol em 2010 por Marcos Antonio Vasconcelos Rodrigues
Embora tenha sido escrito em 2010 , o conteúdo do texto continua atual , por isso volto a publicá-lo no Site Eternamente Futebol
Em 12/07/2021
 

As grandes redes de televisão têm suas sedes localizadas nas regiões Sul e Sudeste. As TVs locais reproduzem ,quase em sua totalidade, as programações produzidas por tais redes.

Assim , elas ditam a moda , os costumes e , praticamente , formam a opinião pública nacional. E, é claro , influenciam diretamente para a escolha do time para o qual grande parte do povo irá torcer. Num país em que o povo não lê , ama novelas , carnaval , futebol e bebida alcoólica a televisão acaba sendo mesmo o quarto poder , (embora se diga que é a imprensa em geral). Inclusive , poder para determinar os times de maiores torcidas. Se o povo tende a escolher e seguir aos ditames da TV é natural que ele (o povo) seja influenciado a torcer para o time que mais vê na televisão.

Por que os times do Sul e Sudeste têm os "esquadrões" de maiores torcidas? Claro que um dos principais fatores é a transmissão para todo o Território Nacional dos jogos de equipes que têm como sede os estados das regiões Sul e Sudeste. Assim , os programas esportivos dedicados ao futebol cearense (irei reportar-me especialmente ao estado do Ceará) produzidos pelas emissoras locais de rádio e TV não chegam às regiões do interior do estado cearense. Desta forma , o público interiorano que gosta de esporte fica desprovido de informações sobre nosso futebol e impossibilitado de acompanhar pela TV ou rádio os jogos dos times "da terra". (Uma vez que os sinais de rádios e TVs com programações locais - de Fortaleza - não lhes chegam).

Por esta razão , eles passam a acompanhar via antena parabólica , diretamente , os jogos do eixo Sul-Sudeste e , naturalmente , desenvolvem simpatia por equipes dessas regiões. Por exemplo , uma TV aqui de Fortaleza , passou a transmitir os jogos do Campeonato Cearense de Futebol de 2010 , mas a maioria dos torcedores que residem no interior do estado ficavam privados de acompanhar esses jogos porque o sinal da TV local (de Fortaleza) não lhes chegava .

Enquanto nós aqui da capital e Região Metropolitana estávamos assistindo aos jogos dos times cearenses , moradores do interior continuavam assistindo aos do Flamengo , Corínthians , SãoPaulo , Botafogo , Palmeiras , Internacional , Atlético-MG , Grêmio , dentre outros. Diante desse quadro não é de se admirar que , segundo um Instituto de Pesquisa , o Flamengo do Rio tenha a maior torcida no interior do estado do Ceará , superando inclusive , as do Ceará e Fortaleza.

Cito um exemplo da influência da TV: Numa determinada época fiz uma viagem a um interior do Ceará e lá só se assistia a programas transmitidos do Rio e São Paulo. Eu só ouvia notícias do Sul. Parecia que nem estava no Ceará.

Além desse problema , há um outro que considero relevante. Acompanho o Futebol Cearense , também pelo rádio , desde os anos 1970 . Desde essa época tenho percebido que é enorme a divulgação e declarações de paixão de radialistas esportivos cearenses por times de outras regiões. (No caso do rádio , os torcedores que sofem influência são os de Fortaleza e região Metropolitana.) Até líderes de equipes esportivas consideradas tradicionais fazem declarações públicas de paixão aos times de outros estados: "O meu querido Vasco da Gama" afirma um ,"O meu querido rubro-negro", dispara outro. E olhe que se dizem serem torcedores devotados a times de nossa terra.

Fica a pergunta: será que amam realmente o time "da terra"? Neste caso , se torcem por mais de uma equipe , a famosa frase "troca-se de mulher , nunca de time" perde sua validade. No meu caso , não sou torcedor apaixonado , nem fanático. Motivo? A paixão é passageira , prefiro amar meu time , pois quem ama , não troca , não abandona. Nem divide a afeição com outros.

É claro que as manifestações públicas de paixão de radialistas por equipes "estrangeiras" contribuem para que o torcedor torça também por times "de fora" e valorizem aquilo que nem conhecem. Mas há algum problema em se torcer por times de outras regiões? Poderia perguntar-me alguém. Não , claro que não. Mas ao fazer isto estou sendo no mínimo incoerente.

Como vou valorizar algo que não tem nenhuma relação direta comigo em detrimento daquilo que me dá o "ganha-pão"ou que me promove? (Neste caso , refiro-me não aos torcedores). Que está bem próximo a mim? ("Amai ao próximo", isto é , devo dar atenção , valorizar aquilo que está mais próximo , mais perto a mim).

Além disso , há o fato de não se estar contribuindo para a valorização , fortalecimento e crescimento de nosso futebol. Assim , radialista esportivo ou qualquer pessoa que trabalha em qualquer outro veículo de comunicação, que age dessa forma não pode criticar a fragilidade de nosso futebol , uma vez que é , também , diretamente co-responsável por tal fraqueza. Mas devemos considerar que isto (valorizar o que é alheio) é um problema cultural que herdamos do Brasil-colônia e que reproduzimos de geração em geração sem nos darmos conta disso.

Porém , é um costume que deve ser retrabalhado. Devemos aprender a valorizar aquilo que é nosso. Que tem relação afetiva direta conosco. (Isto não impede que se valorize e se respeite o que é também dos outros , por exemplo , noticiar os eventos esportivos de todas as regiões).

Se nossos times não têm relevância no contexto do Futebol Nacional ou não realizaram grandes conquistas (títulos nacionais , participação em torneios internacionais...) , é dever de quem sobrevive ou se promove por meio desse futebol trabalhar pela valorização e fortalecimento dele.

Constata-se , ainda , atualmente que algumas emissoras de rádio AM de Fortaleza retransmitem programações esportivas do Rio e de São Paulo , colaborando para a divulgação e valorização dos times de outras regiões e, assim , aumentando cada vez mais a afeição de torcedores cearenses por equipes "estrangeiras".Tais emissoras dão destaque apenas às equipes do Sul e Sudeste.No caso do nosso estado , que temos uma equipe na Primeira Divisão , (não falo nem das outras Séries) o máximo que esses programas retransmitidos fazem é divulgar um resultado do Ceará ou quando o time fará a próxima partida.

Diante de tais situações como queremos que nosso futebol seja grande? Seria , para mim surpresa , se Flamengo , Corínthians ou qualquer outro time do Sul ou Sudeste não tivessem as maiores torcidas no interior do estado e um grande contingente na região metropolitana de Fortaleza.

É bom e útil que se reflita sobre as questões aqui levantadas (claro que existem outras que também deverão ser consideradas) a fim de que , futuramente , nosso futebol possa conquistar títulos nacionais , participar de torneios internacionais e , desta forma , nossas principais equipes passarem a compor o rol dos grandes times nacionais , isto contribuiria fortemente para inibir a migração de afetividade de nossos torcedores para equipes "estrangeiras". Tudo começa com pequenas mudanças de posturas...

O texto foi produzido e publicado no Blog Eternamente Futebol em 2010 por Marcos Antonio Vasconcelos Rodrigues

Embora tenha sido escrito em 2010 , o conteúdo do texto continua atual , por isso volto a publicá-lo no Site Eternamente Futebol

Em 12/07/2021