Cair para a Série B seria um “mal necessário “ ao Cruzeiro

Cair para a Série B seria um “mal necessário “ ao Cruzeiro
 
A atual situação do Cruzeiro é um pouco semelhante à enfrentada pelo Internacional em 2016, ano em que o time colorado amargou o rebaixamento à Série B.
Àquela época , o time gaúcho enfrentava problemas internos, inclusive entre a torcida, além de crises administrativa e financeira.

Esses e outros fatores contribuíram para influenciar o rendimento da equipe dentro das quatro linhas, levando a  trocas sucessivas de técnicos no decorrer da temporada , como se o treinador fosse culpado pelas crises administrativas do clube.

Nada menos que quatro treinadores passaram pelo esquadrão gaúcho na temporada 2016: Argel Fucks , Paulo Roberto Falcão, Celso Roth e Lisca.
Na Série B de 2017 , o Inter continuou com a mesma estrutura e cotas de TV e teve um ano inteiro para se reorganizar em todos os aspectos .

Voltou à Série A de 2018 mais robusto e consistente terminando a competição na terceira colocação com 69 pontos , atrás apenas de Palmeiras ( campeão) e Flamengo.
Certamente, há aspectos negativos que um “gigante” tem que enfrentar quando vai disputar uma Série B: excesso de cobrança da torcida, receio de passar mais de um ano na Série B , provavelmente rendas menores, dentre outros , mas no caso do Inter , a queda foi até certo ponto positiva.
 

Como já disse, os problemas do Cruzeiro são bem parecidos com os do Inter , talvez, até piores: crise administrativa e financeira, protestos frequentes das organizadas do Clube no estádio e nos centros de treinamento, cartolas envolvidos em corrupção e desvios de verbas e outros escândalos, elenco formado por muitos “medalhões” envelhecidos e desmotivados, trocas sucessivas de treinadores, salários atrasados.

A exemplo, do Inter, o clube estrelado precisaria de um ano de Série B para se reorganizar e voltar à Serie A em 2021 mais equilibrado e robusto.
 
 

Marcos Antonio Vasconcelos Rodrigues - Redator do Site Eternamente Futebol , acompanha futebol desde os anos 1970. Professor concursado da Rede Pública Estadual de Ensino do Ceará. 

Possui especialização em língua portuguesa e literatura, autor do livro Palavras do meu sentimento.